FIA WRC | Rally da Suécia

Hirvonen supera Loeb na
abertura do WRC na Suécia

Quarta-feira, 17 de Fevereiro de 2010, 12:10

Getty Images

Com a valorização da vitória, Hirvonen foi mais agressivo desde o começo para vencer

Lucas Giavoni

O finlandês Mikko Hirvonen (Ford Focus) tornou-se o primeiro vencedor da temporada 2010 do Mundial de Rally (WRC) ao faturar a etapa da Suécia. No único evento programando com neve em todo o ano – com temperaturas entre -3ºC e -20ºC -, ele venceu o hexacampeão Sébastien Loeb (Citroën C4) com margem de 42s. Jari-Matti Latvala, com o outro Focus de fábrica, completou o podium, 1min15s atrás. Kimi Räikkönen, com um C4 da Citroën Junior, não fez uma boa estreia e terminou apenas em 30º lugar entre os 44 que finalizaram a etapa.

“Depois de perder o título no ano passado por apenas um ponto, eu sabia que tinha que vencer mais do que ser consistente na pontuação. Então este foi o começo de temporada ideal”, disse Hirvonen, vice de Loeb nas últimas duas temporadas. “É a primeira vez que venço na abertura da temporada. Tentei ser mais agressivo desde o começo em todos os aspectos”, disse o finlandês, que parece estar agora em nova e agressiva estratégia na tentativa de quebrar a hegemonia de Loeb. Desde 2004 o francês não sabe o que é perder um mundial.

Getty Images

Loeb até tentou voar, mas não conseguiu alcançar Hirvonen, perfeito por todo o tempo

A nova postura de Hirvonen faz sentido. Com o triunfo, ele também tornou-se o primeiro a receber 25 pontos pela vitória, de acordo com o novo sistema de pontuação do WRC para os 10 primeiros em cada prova. A tabela é semelhante à nova da Formula 1, só que melhor, pois possui margem ainda maior entre os candidatos pela vitória – ou seja, o 1º lugar está mais valorizado. A nova distribuição é: 25, 18, 15, 12, 10, 8, 6, 4, 2 e 1, respectivamente.

Esta não é a única novidade para a temporada, que terá 13 etapas ao todo. O WRC 2010 está mais flexível – tudo para a categoria ficar ainda mais atraente. Eventos, que antes tinham obrigatoriamente 3 dias, podem ter de 2 a 4, desde que com desfecho no sábado ou no domingo.

Diferentes tipos de piso estão liberados – não importando se isso ocorre em um mesmo dia de competição – e os estágios não têm mais um limite mínimo ou máximo em extensão. A distância total do rally pode ser entre 300 e 500 km e as saudosas especiais noturnas voltaram a ser permitidos.

Começo com farois ligados

Reuters Pictures

O rally começou numa super-especial noturna no hipódromo de Karlstad: Sordo foi o melhor

E para inaugurar a volta das competições sob as estrelas, a abertura da etapa sueca foi uma super-especial às 20h da quinta-feira (11) na cidade de Karlstad, a 260 km da capital Estocolmo. O mais rápido do pequeno circuito de 1,9 km montado no hipódromo foi Dani Sordo (Citroën C4), seguido por Sébastien Ogier, da Citroën Junior. Disputa bastante acirrada, uma vez que a distância de Sordo para o 20º foi de apenas 10.2s – ou seja, tudo em aberto.

Na abertura das especiais da sexta-feira (12), Loeb ganhou o 2º estágio e assumiu a ponta, empurrando Sordo para 2º. Hirvonen já figurava em 3º, seguido pelo companheiro e compatriota Latvala. A ordem deste quarteto de pilotos com o melhor equipamento sofreria alteração na 4ª especial: Hirvonen foi o mais rápido e passou Sordo pelo 2º lugar. Uma nova vitória no estágio 5 e Mikko assumiu a liderança da competição – para não mais largá-la.

Getty Images

Petter Solberg, num C4 novo, errou num trecho, atolou na neve...

O 5º estágio foi um tanto constrangedor para Petter Solberg. O campeão de 2003, que correu (e bem) a maior parte da temporada passada com um Citroën Xsara 2005, desta vez está ao volante de um C4 atual, especificação 2009. Petter perdeu quase 5 minutos num erro de pilotagem e, como se não bastasse, ao voltar ao traçado acabou batendo na traseira do Focus do britânico Matthew Wilson - que ficou bastante irritado. Pelo menos Petter admitiu a asneira que fez...

Voltando aos líderes. Loeb chegou a cair para 3º, mas terminaria a sexta-feira como vice, após mais uma super-especial noturna no hipódromo de Karlstad. Em 8 trechos disputados, Hirvonen tinha suados 6.2s de vantagem para o hexacampeão francês. Sordo estava a 10.6s e Latvala, fechando o quarteto, a 31.7s. A esta altura, Sébastien Ogier já estava ‘plantado’ na 5ª posição e por lá ficaria o restante do rally.

Getty Images

...e ao voltar para a pista, bateu na traseira de Matthew Wilson, que ficou irritadíssimo

Sábado decisivo para Mikko

O sábado, com outros 8 trechos cronometrados, teve Hirvonen foi o mais rápido em apenas uma especial – a 1ª do dia. Mas sua consistência e escolhas certas de pneus - entre pisos de neve pura, que demandam pneus de cravos, ou misturada ao cascalho - fez com que ao fim do dia sua diferença para Loeb crescesse para decisivos 16.6s.

Latvala, com boas atuações, já havia assumido o 3º lugar, beneficiado também por um erro de pilotagem de Sordo. O espanhol perdeu praticamente um minuto no estágio 15 – penúltimo daquele dia – e caiu para 4º.

Reuters Pictures

Grönholm, mesmo 'aposentado', provou estar em forma ao ser o melhor no 14º estágio

Se entre os líderes houve pouca movimentação, o sábado pelo menos registrou algumas surpresas em determinados estágios. Marcus Grönholm, veterano bicampeão do WRC aposentado desde 2007, fez uma aparição ocasional na Suécia e deixou sua marca, sendo o mais rápido na 14ª especial. Infelizmente o finlandês enfrentou duas panes elétricas em seu Ford Focus preparado pela equipe Stobart, perdendo precioso tempo.

Marcus fechou a competição em 21º, 23 minutos atrás de Hirvonen. Caso não tivesse enfrentado problemas, poderia ter alcançado um 5º lugar. Com um desempenho tão bom, o chefe da Ford Rally, Malcolm Wilson, já disse que Grönholm é bem-vindo para participar de outras etapas se quiser...

Pouco depois da boa performance do veterano Grönholm, quem brilhou foi um novato. O tcheco Martin Prokop, campeão da categoria junior de rally (J-WRC) em 2009, colocou seu Ford Fiesta da categoria S-2000 em 1º lugar no estágio 16, último do dia, com apenas 1.87 km de extensão.

Martinprokop.com

Mesmo com um carro da categoria S-2000, Prokop foi o mais rápido da especial 16

Jogando a toalha

O domingo teve mais 5 estágios. Loeb até começou bem, ao vencer o 1º trecho, mas duas vitórias seguidas de Hirvonen fizeram o francês tomar uma rara decisão: abriu mão da vitória, contentando-se com o 2º lugar. “Cometemos um pequeno erro [de pneus] ontem [sábado], mas até mesmo sem o erro eu não sei se poderia superá-lo nos estágios. Ele estava forte e mereceu a vitória”, avaliou Loeb, reconhecendo a superioridade do rival.

Loeb tirou o pé e a distância entre os líderes, que era de 16.6s ao fim do sábado, acabou em 42.3s no final. O francês já tinha uma distância confortável para Latvala, que mesmo sendo o mais rápido nos dois últimos estágios, fechou a competição 33.1s atrás de Seb. Sordo não se recuperou do erro no estágio 15 e fechou o quarteto favorito com quase um minuto e meio atrás de Latvala.

Getty Images

Östberg pegou um velho Impreza 2007 com motor falhando e chegou nos pontos

Ogier, como já mencionado, passou todo o rally em 5º, seguido do irmão de Petter, Henning Solberg, a bordo do Focus da equipe Stobart. Matthew Wilson que relatou problemas na suspensão traseira após o toque com Petter, chegou em 6º com o outro Focus Stobart.

O norueguês, Mads Östberg, foi o 8º com um velho Subaru Impreza 2007 independente, mesmo enfrentando alguns problemas de motor. O constrangido Petter Solberg acabou em 9º e o último a garantir pontuação foi o sueco Per-Gunnar Andersson, num um Skoda Fabia da categoria S-2000 - carros com tração integral, com motores sem turbo e limitados à 2000cc.

Tempo e paciência

Reuters Pictures

A estreia de Räikkönen no time Citroën Junior resultou em um 30º lugar

A estreia do campeão 2007 da F1 Kimi Räikkönen no mundial de Rally foi sofrida. Com o C4 da equipe Citroën Junior, o Iceman até teve o gostinho de figurar dentro da zona de pontuação com o 8º lugar na primeira super-especial noturna de Karlstad. Mas foi só.

Räikkönen caiu para 13º logo na primeira especial da sexta-feira e permaneceu os 3 trechos seguintes em 11º lugar. Na 6ª especial, porém, ele bateu num banco de gelo e ficou atolado por aproximadamente 25 minutos, caindo para o 50º lugar. Kimi acabou o dia 34 minutos atrás, acabando com qualquer possibilidade de pontuar.

No sábado e no domingo, Kimi não cometeu erros e chegou a andar rápido, sendo o 6º melhor da especial 15 e em diversas vezes figurando entre os 10 mais rápidos – uma pista de que ele poderia ter pontuado. O finlandês levou o carro até o final e terminou a competição em 30º, exatos 37min47s2 atrás.

Reuters Pictures

A etapa da Suécia foi apenas a 6º corrida de rally que Kimi participou em toda a carreira

“Do começo ao fim eu senti que estava melhorando todo o tempo, e isso é o que espero tendo mais tempo com o carro”, declarou Kimi ao término da etapa. “Seguramente ainda temos muito o que aprender, porque todo o feeling é muito diferente do que eu tive na Formula 1. Mas agora eu estou tendo uma boa idéia de como usar as notas de ritmo [da planilha do navegador] e estou me entendo um pouco melhor com o carro”, disse.

“Queríamos ganhar um pouco mais de experiência com o carro e principalmente chegar até o final. Deste modo, alcançamos tudo que queríamos neste fim de semana. Agora estou ansioso para dirigir no piso de cascalho do próximo rally, no México. Acho que deverá ser um pouco mais fácil para mim”, avaliou Räikkönen.

Getty Images

Apesar de ser o 'Iceman', Kimi acha que andar sem gelo na pista deve ser mais fácil...

“Não podemos esperar muito de Kimi nesta fase”, disse o chefe da Citroën, Olivier Quesnel, tirando a pressão dos ombros do finlandês. “Acho que a Suécia é a etapa mais difícil para se começar, e todo o mundo está olhando para ele e esperando - eu não sei o quê - mas ele não pode dar mais do que tem. Kimi não fez um mau trabalho aqui. Ele me falou que cometeu muitos erros, mas é óbvio que tem que cometer erros - ele está aprendendo!”, disse o dirigente, que pediu paciência a todos (inclusive a mídia) e aposta que o sucesso de Kimi virá com o tempo.

Como já era de se esperar, a mudança de Räikkönen da F1 para o WRC alavancou o interesse do público finlandês pelo rally, fazendo a mídia finlandesa bater recordes de público e o próprio site oficial do WRC ter mais de 3 milhões de prints apenas na sexta-feira.

Getty Images

O podium na Suécia: Loeb, Hirvonen, Latvala e seus respectivos navegadores

Confira o resultado do Rally da Suécia, primeiro do ano

1) Mikko Hirvonen (Ford Focus), 3h09min30s4
2) Sébastien Loeb (Citroën C4), + 42.3
3) Jari-Matti Latvala (Ford Focus), + 1:15.4
4) Dani Sordo (Citroën C4), + 2:41.6
5) Sébastien Ogier (Citroën C4), + 4:15.3
6) Henning Solberg (Ford Focus), + 5:23.4
7) Matthew Wilson (Ford Focus), + 7:53.9
8) Mads Östberg (Subaru Impreza), + 9:22.2
9) Petter Solberg (Citroën C4), + 10:17.5
10) Per-Gunnar Andersson (Skoda Fabia S-2000), + 12:08.9