Início Formula 1 Indy Stock Truck Turismo Rally Outras Categorias
Notícias Formula 1 Classificação Formula 1 Calendário Formula 1 Equipes e Pilotos Formula 1 Análises Formula 1 GP2

Formula 1 | Grid GP da Bélgica

Desempenho espetacular em Spa encerra tabu de poles de Button

Sábado, 1º de Setembro de 2012

Sutton Photographic

Trinca frenteira

O pole Button, cercado por Kobayashi e Maldonado, que caiu para 6º

Márcio Madeira da Cunha

Com um desempenho espetacular, Jenson Button quebrou um jejum que já durava mais de três anos para conquistar a pole position para o GP da Bélgica. A seu lado o piloto da McLaren terá o surpreendente Kamui Kobayashi, com uma Sauber muito à vontade no traçado completo de Spa. Pastor Maldonado novamente mostrou grande velocidade ao colocar a Williams na 3ª posição, antes de perdê-la em nova punição ao bloquear Hülkenberg. A equilibrada Lotus de Räikkönen herdou a terceira posição, o finlandês sempre muito forte na Bélgica. Sergio Pérez larga em 4º com a outra Sauber, seguido pelo líder do mundial, Fernando Alonso. Mark Webber foi o 7º, mas perde 5 posições para Hamilton, Grosjean, Di Resta, Vettel e Hülkenberg. Schumacher, completando 300 GPs, parte da 13ª posição, ao lado de Felipe Massa. Bruno Senna, com problemas no DRS, larga apenas na 17ª posição.

Uma classificação diferente

Com a sexta-feira completamente destruída pela meteorologia, os conjuntos tiveram apenas os 60 minutos do terceiro treino livre para experimentar os últimos ajustes finos em seus carros, antes da tomada de tempo. A relação de marchas, por exemplo, teve que ser decidida completamente no escuro. E, deste modo, o que se viu foi uma Q1 com ares de treino livre. Pilotos na pista quase o tempo todo, entradas e saídas dos boxes, experiências. Jenson Button, que iria encerrar o dia com a pole, reclamava pelo rádio que o carro não tinha qualquer equilíbrio.

As incertezas, no entanto, não bastaram para alterar o tradicional ordenamento dos seis últimos colocados. De baixo para cima, Karthikeyan, Pic, De la Rosa, Glock, Petrov e Kovalainen. Narain 1,5s mais lento que todos os demais, disputa apertada entre De la Rosa e as Marussia, e apenas 0,4s separando Petrov de Glock. Evolução aparente entre as duas equipes nanicas, e longos 1,7s separando Kovalainen da Mercedes de Rosberg, 18º colocado e ainda punido em 5 posições por conta da troca de câmbio.

Festa na Q2

Foi nessa mesma pista que Bruno Senna levantou algumas sombrancelhas ao classificar a Lotus na 7ª posição num treino molhado, vindo de quase um ano de inatividade. Tendo vencido nesta mesma pista em seus tempos de F-3 e sempre competente sob chuva, o brasileiro tinha boas razões para estar otimista. Tanto mais diante da velocidade apresentada pelo companheiro de equipe. No entanto, novos problemas passíveis de serem atribuídos ao piloto terminaram por roubar-lhe a competitividade necessária no momento de formar o grid. Desta vez foi uma asa que não retornou à posição na abordagem da rapidíssima Pouhon, levando a uma atravessada que destruiu pneus e assoalho, além de qualquer possibilidade de ir além da 17ª posição.

Logo a seguir aparecem as duas Toro Rosso de Ricciardo e Vergne, antes da decepcionante Ferrari de Felipe Massa. Atrapalhado pelo tráfego na Q1, Felipe já começou mal ao ter que usar pneus macios para vencer a primeira degola. E então, com um carro que jamais esteve do seu agrado, não conseguiu nada melhor do que ficar a 0,5s do companheiro de equipe, e na 14ª posição.

Felipe ao menos irá largar ao lado do grande personagem do dia. Completando 300 GPs na pista onde estreou, venceu pela primeira vez e conquistou o último de seus 7 títulos, Michael Schumacher é o dono da festa no fim de semana. E, também ele, foi degolado na Q2.

Por fim, completando a lista da parcial, aparecem Nico Hülkenberg e Sebastian Vettel, ambos beneficiados pela punição a Mark Webber.

Q3 atípica

A definição da pole na Bélgica foi diferente de tudo que se tenha visto recentemente em qualificações. Tanto pelo fato dos 10 conjuntos terem marcado tempos competitivos, quanto por terem feito isso, numa razão de 80%, apenas no minuto final da sessão.

Enquanto Button e Kimi tentavam voltas rápidas, todos os demais pilotos apenas observavam e aguardavam. Como se tivessem combinado, foram para a pista apenas nos instantes finais, escrever ao mesmo tempo as linhas restantes para o grid de largada.

De baixo para cima, Paul di Resta virou em 1min48s9, ficando a 0,3s da Lotus de Grosjean. Hamilton veio logo a seguir, apostando num acerto diferente do companheiro de equipe. Assim, e por conta da regra do parque fechado, Lewis talvez não consiga emular na corrida o bom desempenho de Button.

Mark Webber novamente conseguiu voltas mais rápidas que Vettel, mas será obrigado a largar atrás do companheiro em função da troca de câmbio não autorizada.

Tendo baixado o próprio tempo em mais 2 décimos, Alonso levou a Ferrari ao 6º posto, que se tornou 5º diante da mais recente punição a Pastor Maldonado. À frente do asturiano estará a Sauber de Sergio Pérez, ladeada pela Lotus de Kimi Räikkönen, sempre muito forte em Spa.

Por fim, compondo a 1ª fila, Kamui Kobayashi conseguiu uma volta excelente ao volante de um carro que parece muito bem acertado, e cujas virtudes gerais parecem ser premiadas pelo traçado completo da pista belga. E, ainda assim, terminou a longos 0,3s da incrível McLaren de Jenson Button, de volta à pole após um intervalo de 50 corridas.

Confira o grid do GP da Bélgica, 12ª etapa de 2012

1) Jenson Button (McLaren-Mercedes), 1:47.573
2) Kamui Kobayashi (Sauber-Ferrari), 1:47.871
3) Kimi Räikkönen (Lotus-Renault), 1:48.205
4) Sergio Pérez (Sauber-Ferrari), 1:48.219
5) Fernando Alonso (Ferrari), 1:48.313
6) Pastor Maldonado (Williams-Renault), 1:47.893*
7) Lewis Hamilton (McLaren-Mercedes), 1:48.394
8) Romain Grosjean (Lotus-Renault), 1:48.538
9) Paul di Resta (Force India-Mercedes), 1:48.890
10) Sebastian Vettel (Red Bull-Renault), 1:49.722
11) Nico Hülkenberg (Force India-Mercedes), 1:49.362
12) Mark Webber (Red Bull-Renault), 1:48.392**
13) Michael Schumacher (Mercedes), 1:49.742
14) Felipe Massa (Ferrari), 1:49.588
15) Jean-Éric Vergne (Toro Rosso-Ferrari), 1:49.763
16) Daniel Ricciardo (Toro Rosso-Ferrari), 1:49.572
17) Bruno Senna (Williams-Renault), 1:49.958
18) Heikki Kovalainen (Caterham-Renault), 1:51.739
19) Vitaly Petrov (Caterham-Renault), 1:51.967
20) Timo Glock (Marussia-Cosworth), 1:52.336
21) Pedro de la Rosa (Hispania-Cosworth), 1:53.030
22) Charles Pic (Marussia-Cosworth), 1:53.493
23) Nico Rosberg (Mercedes), 1:50.181**
24) Narain Karthikeyan (Hispania-Cosworth), 1:54.989

* perda de 3 posições por bloquear adversário
** perda de 5 posições por troca de câmbio

Limite de 107%: 1:56.622


Na tradicional Bélgica, horário de largada tradicional de GPs europeus neste domingo (02): 9h da manhã. Não há previsão de chuva.



body>